Ultra-sonografia 3D/4D – Ecografia 3D – Ultra-som 3D – Ultra-som – Ecografia tridimensional - Bebê

Editor médico:
Dr. Sandro Fenelon
Médico radiologista
CREMESP 107.411

Cursos Livres à Distância (EAD)
Inglês para Profissionais de Saúde

Física e Proteção Radiológica

Radiologia e Imagens (Técnica Radiológica - Rx e TC)

Tomografia Computadorizada

Ressonância Magnética

Mamografia

Anatomia Humana

Neuroanatomia

Assistência de Enfermagem em Exames Laboratoriais, Diagnósticos (Radiologia) e Endoscópicos

Radiologia Odontológica

Interpretação de Exames Laboratoriais

Radiologia e Ultrassonografia em Pequenos Animais

Radiologia em Pequenos Animais

Fisiopatologia

Introdução à Radiologia e Anatomia Aplicada

Primeiros Socorros

O Sistema de Saúde Pública no Brasil

Inglês para Viagens

 

Cursos a distância na área da Saúde

 

 

 


Baixe agora o inédito aplicativo sobre Meios de Contraste e Exames de Imagem
Qual o meio de contraste mais adequado e seguro em pacientes com disfunção renal ?
Contraste iodado ou gadolínio? TC ou RM ?



App simples, prático e muito fácil de usar. Tudo o que você precisa na palma da sua mão !

Indicações atuais mais comuns da ultra-sonografia 3D:
- Anomalias fetais
- Anomalias uterinas

Ultra-som 4D
O ultra-som 4D nada mais é que a imagem 3D em movimento e é considerada uma das tecnologia mais avançadas em ultra-sonografia.

O exame ultra-sonográfico é um ato médico por conceito e sua execução depende de conhecimentos específicos e integrados em medicina além do conhecimento técnico relativo ao manuseio do equipamento para uma boa obtenção de imagens. Além disso, o profissional deve ter uma sólida formação para interpretação destas imagens para poder redigir laudos satisfatórios às expectativas do médico solicitante.

Em alguns países, como Estados Unidos e Inglaterra, a ecografia ou ultra-sonografia pode ser realizada por técnicos, tecnólogos, enfermeiros ou outros profissionais paramédicos. No Brasil, o Conselho Federal de Medicina normatizou o procedimento em 1992. A resolução CFM no 1.361/92 normatiza como de exclusiva competência do médico a realização e interpretação da ultra-sonografia em seres humanos, bem como a emissão do respectivo laudo.

O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA, no uso das atribuições que lhe confere a Lei nº 3.268, de 30 de setembro de 1957, regulamentada pelo Decreto 44.045, de 19 de julho de 1958, e CONSIDERANDO o que preceitua o artigo 2º da Lei 3.269/57;

CONSIDERANDO que o alvo de toda a atenção do médico é a saúde do ser humano, em benefício da qual deverá agir com o máximo de zelo e o melhor de sua capacidade profissional;

CONSIDERANDO que o médico deve empenhar-se para melhorar as condições de saúde e os padrões dos serviços médicos e assumir a sua parcela de responsabilidade em relação à saúde pública, à educação sanitária e à legislação referente à saúde;

CONSIDERANDO que é vedado ao médico delegar a outros profissionais atos ou atribuições exclusivos da profissão médica;

CONSIDERANDO que a Ultra-sonografia é um procedimento diagnóstico para o qual torna-se indispensável o conhecimento de anatomia, fisiopatologia e experiência clínica;

CONSIDERANDO, finalmente, o decidido na Sessão Plenária realizada em 09 de dezembro de 1992.

RESOLVE:
Art. 1º - É da exclusiva competência do médico a execução e a interpretação do exame ultra-sonográfico em seres humanos, assim como a emissão do respectivo laudo.
Art. 2º - Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.